Homem é morto durante festa infantil em Salvador; criança foi baleada

Um homem foi morto a tiros dentro da própria casa, na região de Tubarão, em Paripe, subúrbio ferroviário de Salvador. O caso aconteceu na noite de sábado (28), na Rua Eduardo Dotto, e uma criança de 11 anos foi baleada no peito e no braço.

Vizinhos do homem atingido dizem que ele se chamava Davi Paim, celebrava a festa de aniversário da filha e os disparos foram feitos por policiais militares. Já a criança atingida era convidada da garota na festa.

Em nota, a PM informou que foi acionada por moradores que denunciaram haver comércio de drogas na localidade do Quilombo. Segundo a corporação, as equipes da 19ª CIPM foram recebidas por cerca de cinco homens armados e houve um confronto. Um homem foi atingido, levado ao Hospital do Subúrbio e não resistiu aos ferimentos.

Ainda conforme a polícia, com o homem foram encontrados uma arma de fogo, munições, substâncias aparentando ser maconha e crack em grande quantidade. O caso foi registrado na Corregedoria Geral da Polícia Militar.

As testemunhas afirmaram que escutaram disparos e as pessoas que estavam na frente do imóvel correram para dentro da casa. Além de Davi e da criança, ninguém mais foi atingido.

Um morador, que presenciou o caso e não quis se identificar, disse que, após os disparos, tentou entrar no imóvel e foi impedido pelos policiais. Segundo ele, os agentes usaram bomba de gás lacrimogênio para que as pessoas não pudessem acessar à residência.

“Tentamos entrar na casa e os PMs não deixaram. Eles jogaram gás quando a gente tentou entrar. Depois, tiraram o corpo de Davi, jogaram na mala do carro dizendo que iriam dar socorro, mas ele já estava morto. Disseram que Davi tinha trocado tiro com eles, o que não é verdade. E a gente que é pobre e preto fica à mercê dessa situação”, contou o vizinho do homem.

Ele informou que a garota foi levada para o hospital, passou por um procedimento cirúrgico e o estado de saúde é considerado estável.

A Polícia Militar não se manifestou a respeito das denúncias sobre o impedimento dos moradores entrarem no imóvel e os agentes terem usado gás para contê-los fora da casa.

Fonte: Correio 24h

Facebook
WhatsApp