Vitória recebe mais uma punição da Fifa e fica novamente proibido de contratar

Enquanto o elenco do Vitória se prepara para o jogo contra o ABC, domingo (31), pela 17ª rodada da Série C, a diretoria recebeu uma má notícia. O clube foi notificado de mais uma punição aplicada pela Fifa e está, novamente, impedido de contratar atletas por uma dívida envolvendo a contratação do atacante argentino Walter Bou, que aconteceu em julho de 2018, na gestão de Ricardo David.

Após quitar o pagamento de R$ 1 milhão para o jogador em março deste ano e ficar livre da primeira punição imposta pela Fifa, ocorrida em janeiro, o rubro-negro recebeu um “transfer ban” (proibição de transferência) por não pagar o Boca Juniors, clube que emprestou o atacante. O valor nominal é de 350 mil dólares, cerca de R$ 1,8 milhão na cotação atual.

“Nós já vínhamos conversando há um tempo e enviamos a proposta de parcelamento. A antiga gestão que fez a contratação fez um acordo de pagar parcelado, mas como não honrou com o compromisso, o Boca Juniors pede o pagamento à vista desse valor agora. Mas já enviamos uma nova proposta e estamos aguardando o retorno deles”, explicou Mota.

O presidente rubro-negro disse também que, para este ano, na reta final da Série C, a punição não é prejudicial, já que não irá fazer mais contratações. Mas a meta da diretoria é entrar em acordo o mais rápido possível e evitar prejuízos no fim do ano, na montagem do elenco para 2023.

“Não tem mais contratação neste ano. Nós temos o elenco profissional e o elenco sub-23, que estão montados. A nossa preocupação é a próxima temporada. Nós temos até lá para solucionar e vamos solucionar”, completou.

Entretanto, as dívidas do Vitória que podem resultar em punição desse tipo não se limitam ao atual acordo que está sendo tentado com o Boca Juniors. Fábio Mota lembra que o clube já aguarda uma outra punição vinda da Fifa. Dessa vez, resultante da contratação de Jordy Caicedo, em 2019, durante a gestão de Paulo Carneiro.

O cenário é parecido com o de Walter Bou e Boca Juniors. O Vitória já entrou em um acordo com o equatoriano e paga, mensalmente, R$ 80 mil ao jogador. O acordo pôs fim à punição pela dívida total de R$ 4 milhões.

Agora, o clube precisa entrar em acordo com a Universidade Católica de Quito, equipe que negociou o atacante com o rubro-negro. Segundo Fábio Mota, o valor gira em torno de 500 mil dólares (cerca de R$ 2,6 milhões).

Fonte: Correio 24h

Facebook
WhatsApp

ACOMPANHE-NOS NO FACEBOOK

Últimas