Quatro jogadores do Veléz da Argentina acusados de abuso sexual contra jornalista são afastados

Quatro jogadores do Vélez Sarsfield, da Argentina, foram acusados de abuso sexual por uma jornalista de 24 anos, informam nesta quinta-feira (7) veículos de imprensa do país. De acordo com a denúncia da mulher, os acusados são Sebastián Sosa, Brian Cufre, Abiel Osorio e José Ignacio Florentín, e o crime teria ocorrido em um quarto de hotel de Tucumán. Os atletas foram afastados pelo clube.
Os jogadores ainda não se manifestaram publicamente sobre as acusações.
De acordo com o jornal Clarín, a jovem contou que foi convidada por Sosa para encontrá-lo no hotel após a partida em que o Vélez empatou com o Atlético Tucumán pela Copa da Liga Argentina. Ao chegar ao local, surpreendeu-se com a presença dos outros três jogadores.
Ainda de acordo com o relato dela, o encontro transcorria normalmente, todos bebiam bebidas alcoólicas, até que ela se sentiu mal. Foi nesse momento que os jogadores teriam abusado sexualmente dela.
O nome da jornalista não foi divulgado para preservar sua identidade. O Clarín informa, também, que após a denúncia a Procuradoria de Abusos contra a Integridade Sexual ordenou que a vítima fosse submetida a exames rigorosos, a apreensão das roupas dela, além de solicitar os registros das câmeras de segurança do hotel.
Em nota, o Vélez informou o afastamento dos jogadores e disse que vai colaborar com a Justiça. “A diretoria se colocou imediatamente à disposição da Justiça de Tucumán para fornecer todas as informações e elementos relevantes para poder contribuir na investigação e no esclarecimento do caso e determinar as correspondentes responsabilidades”, disse o clube em nota.
“Além disso, no âmbito do protocolo de atuação da instituição em casos de violência por motivos de gênero, informa-se que foi decidido afastar do elenco, de maneira preventiva, os jogadores mencionados na denúncia”, acrescentou o comunicado.
A denúncia ocorre num momento no qual o futebol mundial tem sido abalado por casos de abuso sexual envolvendo jogadores. No mês passado, o brasileiro Daniel Alves foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão pelo estupro de uma jovem, então com 23 anos, no banheiro de uma boate em Barcelona, no dia 30 de dezembro de 2022.
Condenado por estupro coletivo na Itália, o ex-jogador Robinho recebeu sentença de nove anos de prisão da Justiça italiana, mas está em liberdade no Brasil, cuja legislação impede a extradição de brasileiros natos.
O ex-atleta, no entanto, aguarda um julgamento no STJ (Superior Tribunal de Justiça) que poderá determinar que ele cumpra a pena no Brasil. O julgamento está marcado para o dia 20 na Corte Especial do STJ. Fonte: Bahia Notícias

Facebook
WhatsApp

ACOMPANHE-NOS NO FACEBOOK

Últimas

Não é possível copiar o conteúdo.

Recôncavo Web TV, inscreva-se!