‘PL está dando carta branca para Valdemar acertar com Bolsonaro’, diz senador

O senador Jorginho Mello (PL-SC) afirmou, na tarde desta quarta-feira, 17, que o Partido Liberal (PL) está dando “carta branca” para que o presidente nacional da sigla, Valdemar Costa Neto, apare “todas as arestas” e acerte a filiação do presidente Jair Bolsonaro à legenda. Dirigentes estaduais se reuniram em Brasília para tratar sobre o possível acerto com o chefe do Executivo federal – até a publicação desta reportagem, o encontro ainda estava ocorrendo.

“O partido está dando ao presidente Valdemar carta branca para acertar com o presidente Bolsoanro todas as arestas e possibilidades que tenham em qualquer canto do Brasil. Uma reunião muito positiva. O PL sai cada vez mais unido. Evidentemente, todos os estados falaram, um por um. Em alguns casos, tinha no Estado algum tipo de dificuldade, mas isso tudo está sendo equacionado. O partido entrega, unanimimente, uma procuração ao presidente valdemar para que ele trate com Bolsonaro”, disse Mello ao deixar a reunião. O parlamentar, aliado de Bolsonaro no Senado, acrescentou que o PL “não terá coligação com outro partido que não esteja alinhado” com o presidente da República.

O senador Wellington Fagundes (PL-MT) afirmou que “o prego está batido” e reforçou a confiança na filiação de Bolsonaro. Ele ressaltou, porém, que apenas a assinatura da ficha de filiação dará “segurança total” aos liberais. “O prego está batido, só não está virada a ponta. O que vira a ponta é exatamente a assinatura, isso dá a segurança total. Estamos saindo da reunião muito mais confiantes de que ele [Bolsonaro] será um membro do PL”, avaliou. “Demos uma autorização para ele [Valdemar] negociar. O Valdemar, como líder, vai fazer a mediação. Tudo conversado, caso a caso”, seguiu.

Apesar do otimismo, os senadores não esclareceram se houve acerto no sentido de superar obstáculos existentes em alguns Estados, como São Paulo, Piauí e Pernambuco. Como a Jovem Pan tem noticiado, estes são pontos centrais nas discussões entre Bolsonaro e Valdemar Costa Neto. Em São Paulo, o PL tem um acordo para apoiar a candidatura do vice-governo Rodrigo Garcia (PSDB), aliado do governador João Doria (PSDB), ao Palácio dos Bandeirantes. No Piauí, Costa Neto deu ao diretório local a autonomia para se aliar ao candidato do governador Wellington Dias, do PT, ao comando do Estado. Em Pernambuco, os liberais devem compor o palanque do PSB, sigla que faz oposição ao governo Bolsonaro.

Em nota, a Executiva Nacional afirmou que “os presidentes dos diretórios regionais do Partido Liberal, reunidos na sede nacional da legenda em Brasília, por unanimidade, decidiram que: o Partido Liberal está pronto e alinhado para receber o presidente da República, Jair Bolsonaro, em todos os Estados; o presidente nacional do Partido Liberal, Valdemar Costa Neto, tem carta branca para conduzir e decidir sobre a sucessão presidencial e a filiação do presidente Jair Bolsonaro”.

Fonte: Jovem Pan

Recôncavo Web TV, inscreva-se!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp

ACOMPANHE-NOS NO FACEBOOK

Últimas

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com