Líderes da Juventude Socialista do PDT pedem que Ciro pare de atacar Lula

Em comunicado emitido nesta sexta (12), líderes da Juventude Socialista do PDT pediram que Ciro Gomes – que chegou a suspender sua pré-candidatura em razão do posicionamento de parlamentares do seu partido acerca da PEC dos Precatórios – pare de atacar Lula. O grupo pede que ele pare de usar os abusos da Lava Jato contra o ex-presidente. O movimento ainda justifica que as práticas da operação não podem ser relativizadas para favorecer disputas políticas.

“Ciro desde sempre se mostrou comprometido em denunciar os graves abusos da operação Lava Jato e seus impactos negativos para o país. E deve continuar nesse caminho, deixando de lado, em relação a isto, eventuais disputas políticas”, diz o comunicado.

Entre os signatários da carta está Gabriel Cassiano, vice-presidente do PDT de São Paulo e integrante do diretório nacional. Ele está insatisfeito com a estratégia do pré-candidato do partido. Recentemente, ele decidiu que deixará a sigla e aceitou um convite de Márcio França para se filiar ao PSB.

Apesar dos intensos ataques de Ciro a Lula e ao PT, o presidente do PDT, Carlos Lupi, prometeu que não irá apoiar Jair Bolsonaro no segundo turno de 2022, segundo o Diário do Centro do Mundo. Questionado se apoiaria o petista na próxima eleição, afirmou:

“No primeiro turno não vejo possibilidade. Agora, no segundo turno é outra eleição. Vamos ver quem é o adversário. Se for Bolsonaro ou seus representantes, com certeza, não estaremos com Bolsonaro, estaremos com Lula”.

Fonte: BNews

Facebook
WhatsApp