Bahia de Feira derrota Bahia por 3×0 e fará final 100% interior

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

O Campeonato Baiano terá uma final apenas com times do interior pela primeira vez na história. Na noite desta quarta-feira (12), o Bahia de Feira venceu o Bahia por 3×0, na Arena Cajueiro, em Feira de Santana, e avançou à decisão. Horas antes, o Atlético de Alagoinhas superou a Juazeirense e também havia se classificado.

O Esquadrão havia ganhado o primeiro encontro, por 1×0, e tinha a vantagem do empate para seguir na busca pelo tetracampeonato estadual. Mas o plano recebeu um banho de água fria aos 8 minutos do jogo de volta, quando Bruninho marcou. Até então, a vaga seria decidida nos pênaltis. Mas, aos 38 minutos do segundo tempo, Diones fez o 2×0, Felipe Valdívia ampliou aos 49 e o Tremendão garantiu a vaga.

Será a primeira vez em dez anos que o Baianão terá um campeão fora da dupla Ba-Vi. A última vez aconteceu em 2011, quando o próprio Bahia de Feira bateu o Vitória na final e ficou com o título. Desde então, o Bahia ganhou seis vezes e o Leão, três. 

Pela outra semifinal, Atlético de Alagoinhas venceu a Juazeirense nos pênaltis por 3×2, após derrota por 1×0 no tempo normal, no estádio Adauto Moraes, em Juazeiro, e se garantiu na decisão do Baianão pelo segundo ano seguido. O time anfitrião fez seu gol aos 12 do segundo tempo: Clebson cruzou da direita, Nino Guerreiro, que havia acabado de entrar, fez o corta-luz e Kesley emendou de direita, para o fundo das redes.

Como o Atlético havia vencido em Alagoinhas por 2×1, a decisão foi para os pênaltis. E nela brilhou o goleiro Fábio Lima, que defendeu três cobranças da Juazeirense e colocou o Carcará na final. Será a terceira da história do clube, vice-campeão em 1973 e 2020.

Por ter melhor pontuação no campeonato, o Bahia de Feira decidirá o título em casa. As partidas da final serão disputadas no próximo domingo, dia 16, e no seguinte, dia 23, às 16h.

O jogo

Técnico do time de transição do Bahia, Cláudio Prates promoveu algumas mudanças na equipe. Ignácio e Renan Guedes, que estão com o grupo profissional na Bolívia, para o confronto contra o Guabirá pela Sul-Americana, ficaram de fora. Na lateral direita, Borel foi para o banco e Raniele foi o escolhido. 

Pelo lado do Bahia de Feira, o treinador Oliveira Canindé promoveu os retornos do lateral-esquerdo Alex Cazumba e do volante Diones, que estavam suspensos no jogo de ida.

Precisando ganhar para manter vivo o sonho da classificação, o Tremendão começou mandando no jogo e fazendo pressão. Funcionou: o time anfitrião abriu o placar ainda aos 8 minutos: Cazumba recebeu passe pela esquerda, cruzou no meio da área e achou Bruninho. O meia empurrou para a rede e mandou para o fundo da rede.

O Bahia de Feira seguiu melhor e, aos 14, voltou assustar. Deon ganhou na corrida sobre Gustavo Henrique e bateu forte, passando bem perto do gol. A partir daí, o Esquadrão equilibrou. O Tremendão já mostrava dificuldade, e não conseguia mais encaixar o jogo.

O time de Cláudio Prates, porém, também não estava inspirado. Atacou pouco e criou poucas chances. Aos 37, viu Marcelo receber passe na entrada da área, girar e chutar, mas Jean caiu e defendeu. Aos 47, Caio Mello ganhou cruzamento e arriscou ao gol. A bola desviou em Hugo Freitas e ficou perto de entrar, mas o 1×0 persistiu até o fim do primeiro tempo.

Na segunda etapa, o Bahia começou ocupando o campo ofensivo. Aos 10 minutos, teve uma grande chance: Felipinho chegou na linha de fundo e cruzou para trás. Dentro da área, Bruno Camilo dominou e chutou forte, mas Jean a faz uma defesa incrível e impediu o gol. Aos 15 minutos, Pablo arriscou uma bomba de fora da área, mas a bola só passou perto do gol.

O Tremendão voltou a assustar no minuto seguinte, obrigando o goleiro Júnior a operar milagre. Jarbas desceu pela direita e mandou na cabeça de Deon. Sozinho, o atacante fuzilou na direção do gol, e o arqueiro do Bahia, no reflexo, fez uma incrível defesa.

A resposta do Esquadrão veio aos 21 minutos: Felipinho ficou com uma bola mal cortada pela defesa do rival e soltou uma bomba, defendida por Jean. Marcelo ficou com a redonda, mas, de cabeça, mandou para fora. Dez minutos depois, foi a vez de Daniel Penha arriscar de muito longe, passando perto do gol.

O Bahia de Feira apareceu de novo aos 37 minutos, quando Hércules recebeu e finalizou na trave.

No minuto seguinte, veio o gol da classificação do Tremendão. Thiaguinho chegou até a linha de fundo e tocou para Pelé, que foi desarmado por Everson. A bola sobra ficou com Diones, que chutou de primeira e mandou no fundo da rede.

No fim, ainda deu tempo de ampliar: Pelé surgiu pela esquerda, segurou a bola e tocou para Thiaguinho. Dentro da área, o jogador rolou para trás e Felipe Valdívia, de primeira, chutou no canto e garantiu o 3×0.

FICHA TÉCNICA

Bahia de Feira 3×0 Bahia – jogo de volta da semifinal do Campeonato Baiano

Bahia de Feira: Jean; Jarbas, Wesley, Hebert (Hércules) e Cazumba; Victor Salvador, Diones (Felipe) e Bruninho (Adriano); Thiaguinho, Hugo Freitas (Ricardo Silva) e Deon (Pelé). Técnico: Oliveira Canindé.

Bahia: Júnior; Raniele, Gustavo Henrique, Everson e Felipinho; Caio Mello (Jeremias), Bruno Camilo (Gustavo Custódio) e Pablo; Gustavo (Chrystian), Ronaldo (Daniel Penha) e Marcelo (Fabrício). Técnico: Cláudio Prates.

Estádio: Arena Cajueiro, em Feira de Santana
Gol: Bruninho, aos 8 minutos do primeiro tempo; Diones, aos 38 minutos, e Felipe Valdívia, aos 49 minutos do segundo tempo;
Arbitragem: Ricarle Gustavo Gonçalves Batista, auxiliado por Elicarlos Franco de Oliveira e Jucimar dos Santos Dias.

Fonte: Correio 24h

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Últimas

Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com