Amargosa: Prefeitura alerta sobre casos recorrentes de acidentes com escorpiões e aponta medidas preventivas

Com a chegada do verão inicia-se o período de maior risco para o aparecimento de escorpiões e, consequentemente o aumento no número de casos de acidentes por picada deste inseto.

Atrelado a este aumento de casos de picadas por escorpiões, segundo Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde de novembro de 2019, o cenário em nosso país é de desabastecimento dos soros que tratam do acidente. Esse é um tipo de medicamento que apenas o Ministério da Saúde pode fornecer, deixando todos os estados e municípios do Brasil sem este medicamento.

Como o habitat natural dos escorpiões são locais com clima úmido e quente, esses animais gostam de se esconder em esgotos e entulhos. Locais com acúmulo de lixo também costumam trazer riscos. Por isso, alertamos para algumas medidas de prevenção:

Use telas em ralos no chão, pias e tanques;

Procure vedar possíveis frestas nas paredes

Afaste camas e berços das paredes;

Faça uma checagem em roupas e sapatos antes de vestir ou calçar, para se certificar de que nenhum inseto entrou;

Mantenha jardins e quintais livres de entulhos, folhas secas e lixo doméstico;

Guarde o lixo da casa em sacos bem fechados, pois os resíduos podem atrair baratas, que servem de alimento para o escorpião;

Evite colocar a mão em buracos, embaixo de pedras ou em troncos apodrecidos;

Use luvas e botas para manusear entulho e materiais de construção, por exemplo;

Se morar em área rural, procure preservar os predadores dos escorpiões: lagartos, sapos, e aves noturnas, como as corujas;

Evite usar pesticidas, pois eles não têm eficácia comprovada para controlar o animal em ambientes urbanos.

Caso seja registrado algum acidente causado por escorpião, mesmo após a realização dos procedimentos preventivos é recomendado procurar imediatamente o Hospital Municipal onde o paciente será avaliado e mantido em observação para controle de evolução do quadro.

Fonte: DICOM/PMA

Facebook
WhatsApp