Vítima da Covid-19 de 17 anos no Rio de Janeiro foi tratada com cloroquina

A estudante Kamilly Ribeiro, de 17 anos, que morreu na última terça-feira (14) vítima da Covid-19, foi tratada com cloroquina. De acordo com o jornal O Globo, a Secretaria municipal de Saúde de Duque de Caxias confirmou a informação.  O uso do medicamento seguiu o protocolo do Ministério da Saúde, segundo o boletim médico.

A mãe de Kamilly, Germaine Ribeiro, não teve o direito de se despedir de quem mais amava, por duas vezes seguidas, num período de apenas 12 dias. Ela e a filha apresentaram sintomas da doença e foram internadas no dia 22 de março, numa unidade de saúde do distrito de Xerém. Dois dias depois, ambas foram encaminhada para o isolamento no Moacyr do Carmo.

No dia 2 de abril, Edmar Santos Ribeiro, de 71 anos, pai da dona de casa, morreu no Hospital Geral de Nova Iguaçu (HGNI), por conta de um acidente vascular cerebral (AVC). No último dia 14, foi a vez de Kamilly não resistir. Até agora, a adolescente é a mais jovem vítima fatal da Covid-19 do Rio de Janeiro. 

A dona Germaine está curada da doença. 

Fonte: Bahia Noticias

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Seriedade e Profissionalismo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com