Amargosa: Prefeitura antecipa feriados para intensificar a adesão ao isolamento social

O Comitê de Acompanhamento e Avaliação da situação do COVID-19, constituído através do Decreto nº 017 de 17 de março de 2020, com o objetivo de acompanhar e avaliar questões inerentes ao contexto epidemiológico da referida doença, respeitando as diretrizes dos órgãos públicos competentes no trato do assunto, vem a público se manifestar a respeito das declarações emitidas pelo Deputado Estadual Adalberto Barreto (Dal). 
Ressaltamos que as decisões do executivo municipal relacionadas às medidas de contenção da pandemia (medidas de prevenção, ações de comunicação em saúde, diagnóstico, monitoramento de casos e contatos, tratamento e todas as ações para quebra da cadeia de transmissão) estão baseadas exclusivamente em critérios técnicos e são constantemente discutidas pelo Comitê de Acompanhamento e Avaliação da situação do COVID-19. 
Vale ressaltar que, na criação do Comitê, prezou-se pela formação de uma equipe multiprofissional com gabarito e conhecimento de causa relacionado às áreas de atuação em Saúde Coletiva, Segurança Pública, Gestão Pública e Comunicação. Integram-se profissionais de Saúde (Enfermagem, Medicina, Bioquímica, Epidemiologia, Gestão em Saúde, Representação de Agentes Comunitários de Saúde e do Controle Social) que atuam nas diversas Unidades e Órgãos de Saúde do Município e da Regional de Saúde; representantes das Secretarias Municipais; representantes da Segurança Pública; Representante do Executivo do Município na pessoa do Prefeito. 
O Deputado desconhece as ações implementadas no Município desde o mês de março do corrente ano, desconhece ainda que havia decisão pela abertura gradual do comércio antes do surgimento de casos confirmados no município. 


É preciso o entendimento de que parte dos casos confirmados caracterizavam o que denominamos de *contaminação comunitária*, ou seja, não se podia estabelecer através de quem o paciente foi contaminado pelo novo coronavírus. Dessa forma, já se considera a ampla circulação do vírus na população, o que indica a necessidade ainda maior de tentar quebrar as cadeias de transmissão. 


Estudos publicados no mundo todo e, seguindo a orientação Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde e Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, só há uma alternativa para conter a transmissão comunitária: o distanciamento social. Não há como realizar o distanciamento social sem a tentativa de diminuir o fluxo de pessoas e o contato entre elas. Temos visto a curva de transmissão e óbitos se elevarem no país diariamente. Nossa tentativa de contribuir para que essa curva seja achatada, objetiva evitar o colapso na rede de saúde do Município e do Estado, de modo que as pessoas acometidas tenham possibilidade de atendimento adequado e a mortalidade seja reduzida. 
O Deputado em questão cita o termo “compaixão pelos comerciantes”. Nós tratamos de compaixão para com todas as pessoas e não apenas para os comerciantes. Essa doença é perigosa, mata e pode ainda deixar sequelas graves nas pessoas que conseguem sobreviver. A cada dia, novas manifestações clínicas são publicadas mundialmente, incluindo a grave síndrome inflamatória multissistêmica em crianças e adolescentes associada à COVID-19, alertada no último dia 20 de maio, pelo Ministério da Saúde. 


Ao pedir para esquecermos o lado político, o deputado insinua que as medidas tiveram cunho político partidário. Tais declarações demonstram o desconhecimento das ações de combate no âmbito do Município de Amargosa. É lastimável esse tipo de postura por um representante do Legislativo Estadual, cujo principal interesse deveria ser preservar vidas.
Reiteramos que nossa luta é contra o Coronavírus. Esse sim é nosso inimigo, pois não escolhe ninguém. Todos nós estamos ameaçados. Manter trabalhadores em ambientes propensos à contaminação, não só deles, mas também de seus familiares, seria um exemplo de ato sem compaixão e sem pensar no bem coletivo. Fechamento do comércio, suspensão das aulas, suspensão de eventos, implementação de outras medidas que se fizerem necessárias, são excepcionalmente temporárias. Podemos superar tudo, menos a morte. Precisamos de pessoas vivas e com saúde. 
Vai passar. Vamos vencer!


Amargosa-BA, 23 de maio de 2020
Rosangela Oliveira Santos de AlmeidaSecretária Municipal de Saúde
Ranualdo Silva AraujoPresidente do Conselho Municipal de Saúde
Vinício Silva de AraujoDiretor Médicodo Hospital Municipal
Fernanda Silva PiazzarolloMédica USF
Marcelo Marçal da Silva Coordenador do Laboratório – Bioquímico
Analy Marquardt de MatosRepresentanteda SESAB/ Núcleo Regional de Saúde Leste /Amargosa
Larissa Guimarães AzevedoSuperintendente da Atenção Básica
Elisângela Dias Andrade AlvesSuperintendente a Vigilância à Saúde
Joanildo Borges de JesusSecretário Municipal de Administração
Josemary S. Silva Associação dosAgentes Comunitário de Saúde
Beatriz Amaral da Rocha MatosCoordenadora de Enfermagem do Hospital Municipal
Márcia Batista de AlmeidaSecretária Municipal de Educação
Daniel Cézar SantosMédico USF
Naedson Borges SilvaSecretário Municipal de Serviços Públicos, Obras ePlanejamento da Cidade
Josilândia Barreto Silva CruzDiretora de Projetos, Convênios e Contratos
Major PM Alex Luis Rêgo dos SantosComandante da 99ª Companhia Independente da PoliciaMilitar da Bahia

Fonte: DICOM/PMA

Recôncavo Web Tv, inscreva-se!

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Seriedade e Profissionalismo
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é anigif-leilao-alatan-2020-1.gif
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com