EUA devem iniciar nesta segunda-feira a vacinação contra Covid-19

Os Estados Unidos devem iniciar nesta segunda-feira (14) a vacinação contra Covid-19 com a vacina desenvolvida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech.

A vacina recebeu no domingo (13) a aprovação do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), órgão de saúde dos EUA, para o começo da campanha. Profissionais de saúde na linha de frente devem ser os primeiros a receberem suas doses.

“Mal posso esperar para receber a minha”, disse Angela Mattingly, de 57 anos, uma arrumadeira do Hospital da Universidade de Iowa, ao “The New York Times”. Ela está entre os funcionários previstos para serem vacinados já na manhã desta segunda.

No sábado (12), o general do Exército dos Estados Unidos Gustave Perna disse em uma coletiva de imprensa que as primeiras doses da vacina seriam entregues em 145 localidades ao redor do país nesta segunda-feira.

As demais 636 localidades de entrega pelos estados e territórios dos Estados Unidos receberão as doses na terça (15) e na quarta (16).

O diretor do CDC, Robert R. Redfield, comemorou no domingo a aprovação do imunizante em momento crítico, de nova alta de casos do novo coronavírus nos EUA. Neste sábado, o país registrou 3.309 mortes por Covid-19 nas 24 horas anteriores.

“Tive o orgulho de assinar a recomendação do Comitê Consultivo em Práticas de Imunização para usar a vacina Covid-19 da Pfizer em pessoas com 16 anos ou mais. Esta recomendação oficial do CDC segue a decisão da FDA de sexta-feira de autorizar o uso emergencial da vacina”, diz Redfield.

E prosseguiu: “Como os casos de Covid-19 continuam a aumentar em todos os EUA, a recomendação do CDC chega em um momento crítico. A vacinação inicial está programada para começar na segunda-feira, e esta é a próxima etapa em nossos esforços para proteger os americanos, reduzir o impacto da pandemia e ajudar a restaurar a normalidade em nossas vidas e em nosso país.”

Na avaliação do órgão, publicada no domingo, a vacina da Pfizer tem alta eficácia em todas as faixas de idade, sexo, raça, etnia e entre pessoas com “condições médicas subjacentes”, assim como entre participantes com evidência de infecção anterior pelo Sars-CoV-2 (o novo coronavírus).

Na semana passada, a farmacêutica publicou um estudo com os resultados preliminares dos testes de fase 3 da vacina. Segundo a pesquisa, o imunizante teve 95% de eficácia. Isso significa, na prática, que 95% das pessoas vacinadas ficam protegidas contra a Covid-19.

Fonte: G1

Recôncavo Web Tv, inscreva-se!

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Seriedade e Profissionalismo
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é AMARGOSA-252552.jpg
DISK CESTA: 75 98841 0064
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com