Helicóptero da Globo apresenta problemas e faz pouso forçado em MG

O helicóptero da Globo Minas fez um pouso forçado em Belo Horizonte na manhã desta segunda-feira (8/11). Todos os ocupantes estão bem, segundo o Corpo de Bombeiros. A aeronave desceu em um campo de futebol no Bairro Teixeira Dias, Região do Barreiro. De acordo com os bombeiros, o acidente foi por volta das 7h45. “Em princípio, parece ter havido uma pane mecânica e o piloto precisou realizar um pouso forçado. Com o impacto, o rotor de cauda acabou tocando o solo e se quebrou. Todos estão bem, sem vítimas, cabine intacta”, informou a corporação nesta manhã. Uma viatura foi encaminhada ao local para prevenir um incêndio ou explosão. “Duas pessoas foram para o hospital com o Samu. Não havia ferimentos, mas foram para observação. O piloto ficou no local”, explica o cabo Fábio Félix da Cunha, do Corpo de Bombeiros, que participa do atendimento.

Uma engenheira aeronáutica da empresa responsável pela manutenção da aeronave esteve no campo e deu detalhes aos bombeiros dos próximos passos. “Ela disse que o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) vai vir fazer a vistoria para poder liberar o transbordo do combustível para fazer o desmanche e levar a aeronave embora. A previsão de chegada desse órgão aqui é à tarde”, detalhou.Ainda segundo o militar, as chances de incêndio são mínimas e o piloto informou que o helicóptero tem um sistema avançado para prevenção desse tipo de ocorrência.

Viaturas da Polícia Militar (PM) estiveram no local. Segundo moradores, o campo recebe treinos de futebol infantil. No momento do pouso, ele estava vazio. Perto do local também fica o centro de saúde do bairro.

Todas as manhãs, o helicóptero da emissora sobrevoa a capital para mostrar a situação do trânsito, clima ou possíveis ocorrências. A analista comercial Sílvia Helena Martins de Freitas mora perto do campo e passava de carro no momento do pouso forçado. “Fui buscar uma moça que trabalha comigo e, no momento em que estava saindo, eu o vi sobrevoando. Tinha um acidente na Via do Minério e pensei que poderia ser isso”, conta.“Quando cheguei em casa, vi ele fazendo um voo muito rasante. Pensei que poderia ser reportagem. No que eu virei a rua, o helicóptero tinha acabado de fazer o pouso forçado. Tinha pedaços da fuselagem do outro lado da rua. Vi o pessoal descendo. A repórter, o piloto e um outro rapaz, que deve ser auxiliar dela. Até filmei um dos rapazes ajoelhado em frente ao helicóptero agradecendo a Deus”, comentou.

Segundo a moradora, a área é densamente povoada, o que poderia ter resultado em uma situação mais grave. “Se não fosse esse campo, tinha acontecido uma tragédia. Aqui é totalmente cheio de casas, Deus que protegeu eles. Tem um posto de saúde aqui do lado, com muita gente para ser atendida”, disse a analista.“Estava fazendo caminhada ao redor do campo. Quando eu vi, o helicóptero já tinha feito o pouso forçado”, conta a engenheira Civil Thaís Martins Rezende Bernardes. “Polícia chegou na hora para atender o chamado”, completa. Ela disse ter visto o Samu atendendo o piloto e a repórter e destacou que, imediatamente, muitos moradores foram para o entorno do campo. O aposentado José Eustáquio Ferreira também costuma praticar caminhada na região e falou do risco que as crianças que frequentam o local poderiam ter corrido. “Aqui tem uma escolinha de futebol no campo e, por sorte, hoje não teve. Mesmo quando não tem escolinhas,as crianças vêm jogar bola aqui. O campo normalmente fica lotado de crianças”, disse à reportagem.

Uma fonte informou ao Estado de Minas que o piloto Dudu Barbatti disse que eles estavam para entrar ao vivo quando houve uma perda de potência da aeronave. A reportagem tentou contato com ele por telefone, mas até a publicação da matéria não obteve sucesso. No entanto, ele deixou uma mensagem nos Stories do Instagram. “Graças a Deus estamos todos bem, amigos! Depois do mais notícias!”.

No domingo, Barbatti, que trabalhou na cobertura do acidente aéreo que terminou com a morte da cantora Marília Mendonça e mais quatro pessoas em Caratinga, no Vale do Rio Doce, publicou um post no Instagram em que refletia sobre a tragédia.

“Aquela sensação de que a morte visitou a porta ao lado, e que está sempre rondando…Mas isso também nos faz estar sempre de olhos abertos para a vida! Triste pelos que se foram, que continuem sua caminhada em direção a luz maior… Feliz por poder mais uma vez fazer o trabalho que amo com excelência!”, escreveu na legenda da foto.

Fonte: Estado de Minas

Facebook
WhatsApp