Triste fim: Jogadores de futebol ricos que ficaram pobres

Álcool, depressão e morte

Álcool, depressão e morte

 Um dos brasileiros famosos, Manuel Francisco dos Santos, conhecido como Garrincha, foi quem participou da histórica seleção verde-amarela que ganhou as Copas do Mundo de 1958 e 1962. Garrincha não soube lidar com a fama porque não tinha a educação para suportá-la e caiu na pobreza, em quadro depressivo somado ao álcool e aos jogos de azar. Aos 49 anos ele morreu.

A má gestão do dinheiro

A má gestão do dinheiro
 Ailton da Silva foi a transferência mais cara do Werder Bremen, e também campeão lá. Uma de suas despesas extremas foi de 100 mil euros por mês que gastava com roupas. Além disso, fontes próximas ao jogador disseram que ele nunca teve uma boa gestão de sua renda. Finalmente, ele fez investimentos que não lhe deram lucro.

Nem um pouco profissional

Nem um pouco profissional
Adriano, ex-jogador do Inter fez sua fortuna com base em gols.Os problemas de comportamento o forçaram a retornar ao Brasil, onde sua falta de controle aumentou. Além de sua condição física muito fraca, problemas com álcool e drogas o levaram para longe do futebol. A última aparição foi em equipes da quarta divisão dos Estados Unidos.

Aposentado pelo álcool

Aposentado pelo álcool
O holandês Van Der Meyde fazia parte do Ajax com Zlatan Ibrahimovic, Wesley Sneijder e Rafael Van der Vaart e fez incursões no Inter de Milão e no Everton inglês. Drogas, álcool e problemas em sua família o levaram à ruína. Sua explicação era que ele não queria pensar em futebol e por isso bebia. Seu alcoolismo atingiu o pico aos 31 anos quando teve que se aposentar porque já era insustentável.

Antes e depois de Cruyff

Antes e depois de Cruyff
Uma das maiores lendas do futebol peruano, Hugo Sotil declarou que não é um mendigo. Suas palavras explicam o declínio que ele sofreu depois de jogar no Barcelona e sua luta com Johan Cruyff, que marcou sua saída nos nos 60. No momento, ele sobrevive fazendo inícios de partidas em torneios de bairro em seu país.

Acusado de estupro

Acusado de estupro
 Hertha Berlim foi o clube mais importante em que Marcelinho Paraíba jogou. Depois de festas exageradas e muitos gastos, ele perdeu quase tudo o que ganhou com os melhores clubes que jogou. Hoje com 42 anos, Marcelinho volta ao Treze para a temporada de 2018, jogando pela série D. Em 2011, ele foi indiciado por tentar estuprar uma mulher em Campina.

Sua perdição: as cartas

26.-Renov-Millonarios-a-Pobres-1.jpg
O atacante inglês Michael Owen foi uma das figuras emblemáticas da seleção inglesa na Copa da França, em 1998, por seus dribles e rapidez. Isso lhe garantiu a Bola de Ouro em 2001 e milhões de euros em contratos no seu momento auge. Pouco tempo depois, perdeu boa parte de seu dinheiro nos jogos de cartas. Estima-se que foram 45 mil euros durante uma tarde no Mundial de 2002 e outros 3 milhões em corridas de cavalos.

O pior desfecho

33. fut quiebra 4.PNG
 Devastado pelas drogas, Paul Gascoigne, jogador inglês da Itália em 1990, vagueia pelas ruas da Inglaterra e foi visto em um estado lamentável. Seu estado de embriaguez parece constante. Uma das últimas notícias que se sabe sobre ele é quefoi encontrado em uma vala depois de jogar golfe e tomar algumas bebidas.

O problema da dependência química

O problema da dependência química
Julio Alberto, ex Barcelona e Atlético de Madrid foi companheiro de equipe de Diego Maradona. Ele diz que o ajudou com seu vício em drogas, algo que Maradona nunca pode retribuir. As substâncias o marcaram depois de seu tempo de jogador e o deixaram sem trabalho e família. Julio Alberto culpou a droga pela deterioração de sua vida em geral, não apenas o lado dos esportes.

O Padeiro Cabañas

33. fut quiebra 2.jpg

Apesar de desperdiçar seu dinheiro, a vida de Salvador Cabañas foi manchada por crime. O paraguaio viveu uma situação fatídica em uma boate no México em 2010, quando ocorreu uma briga. Um homem atirou na sua cabeça e a bala ficou alojada no crânio. Depois de várias operações, conseguiram remover a bala e levou muitos meses para que Salvador se pusesse de pé novamente. Seu último trabalho foi em uma padaria que pertence à sua família.

Fonte: Desafio Mundial

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo