Separado por cerca, refugiado sírio beija filhos após um ano sem ver a família

Um refugiado sírio que vive há um ano no Chipre protagonizou um momento de emoção ao reencontrar a esposa e os quatro filhos pequenos no domingo (10).

Ammar Hammasho, disse que se sentiu feliz e tranquilo após ver a família no centro de recepção em Nicosia, capital do Chipre. Separado dos pequenos por uma cerca, ele beijou a mão dos filhos.

“Está ficando cada vez pior”, disse ele sobre o conflito, que já dura seis anos. Ele fugiu para a ilha há um ano, quando sua casa foi destruída por um ataque aéreo que matou um de seus filhos. “Todos, de todos os lados, dizem mentiras”.

A família de Hammasho chegou ao Chipre em um barco que levava 202 homens, 30 mulheres e 73 crianças. O grupo saiu na noite de sábado (9) de Mersín, na Turquia.

Segundo a Associated Press, parte dos passageiros chegou ao país para se reunir com familiares que já vivem no Chipre, e outros têm como destino final a Alemanha ou países escandinavos.

De acordo com autoridades cipriotas, um homem de 36 anos foi preso por conduzir a embarcação, e outro de 29 por suspeita de tráfico de migrantes. Acredita-se que o grupo é um dos maiores a chegar em um único dia no país.

o refugiado Ammar Hammasho segura o braço de um de seus filhos através da cerca (Foto: Petros Karadjias/AP)

O sírio Ammar Hammasho se emocionou ao tocar e beijar os quatro filhos e a mulher no reencontro um ano após fugir da guerra civil da Síria até o Chipre. Separados por uma grade, os meninos se amontoaram para tocar o pai e matar as saudades depois de sobreviverem à viagem. O momento foi registrado neste domingo (10) (Foto: Iakovos Hatzistavrou/AFP)

Fonte: G1

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - O site que tem a cara da Bahia