Presidente de clube invade campo armado após gol anulado em clássico grego

O clássico grego entre PAOK e AEK terminou em confusão. O duelo reuniu dois rivais que estão brigando diretamente pelo título do Campeonato Grego, no último domingo (11). O presidente do PAOK, Ivan Savvidis, clube mandante da partida, invadiu o gramado para reclamar de um gol anulado pelo árbitro, Georgios Kominis, nos acréscimos e retirar a sua equipe de campo. O motivo da prisão é que o cartola carregava um objeto na cintura que parecia uma arma. O árbitro foi levado para os vestiários e de lá encerrou o jogo oficialmente.

A confusão começou quando o zagueiro Fernando Varela marcou um gol aos 44 minutos do segundo tempo. O tento chegou a ser valido, mas Kominis voltou atrás após longa conversa e anulou o lance. O processo de decisão durou mais de seis minutos. O zagueiro Maurício, que pulou para deixar que a bola entrasse no gol, estava em posição de impedimento. A questão da arbitragem foi se ele participou ou não do lance. Vestido com um casaco, Savvidis entrou no gramado em direção ao juiz e gesticulando para que os atletas deixassem o campo. O capitão da equipe, Vieirinha chegou dizer não à ordem do chefe. Depois, já sem a peça, o cartola surgiu deixando o objeto, na cintura, à mostra. Alguns veículos apontaram que se tratava de uma arma que dá choques. Os atletas do AEK e o juiz foram para os vestiários. Após duas horas, a partida foi suspensa e o placar marcava 0 a 0.

 

Fonte: Bahia Noticias

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo