Presa por racismo é nomeada secretária da igualdade racial em Pernambuco

Segundo denúncias da imprensa local de Pernambuco, o prefeito Túlio Alves do DEM estaria fazendo contratação de parentes e pessoas próximas para o governo.

Ele nomeou o próprio pai como secretário de Governo e a mãe na pasta de gestão de pessoas, mas a nomeação mais absurda do prefeito é a de Maria Luiza Brito que foi nomeada a secretária de Assistência Social, da Mulher e da Igualdade Racial do município de Bodocó, em Pernambuco sendo que  já  havia sido presa por racismo.

O caso ocorreu em 2004, quando, ainda universitária, Maria Luiza Brito ofendeu o soldado da Polícia Militar Leonildo Hilário Nunes e foi levada para a Colônia Feminina do Bom Pastor, no Recife, após ser autuada em flagrante.Maria Luiza se envolveu em uma discussão com um taxista, que a havia transportado junto com outros três jovens. O desentendimento foi motivado pela falta de dinheiro para pagar a corrida. De acordo com a queixa do policial, ele tentou intervir na confusão e teria sido xingado e discriminado pela estudante por ser negro.

Ela ainda teria ligado para um amigo, o capitão da PM Alexandre Menezes, e Leonildo acabou detido por desacato ao oficial na Corregedoria da corporação. A mulher, agora secretária, é irmã do vice-prefeito da cidade, Edmilson Brito Alencar.

Fonte: Varela Noticias

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo