Prefeitos do Vale endurecem regras para conter o coronavírus e adotam toque de recolher

Prefeitos de municípios do Vale do Jiquiriçá decidiram endurecer as regras impostas em seus municípios para conter a disseminação do novo coronavírus, após o surgimento do primeiro caso da doença no território, registrado em Jaguaquara.

Os gestores dos respectivos municípios voltaram a se reunir, nesta segunda-feira (13), com representantes do Ministério Público e Poder Judiciário de Jaguaquara, tendo discutido novas medidas restritivas a serem adotadas nas cidades que integram o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Vale do Jiquiriçá – Convale.

Os mandatários prorrogaram decretos municipais para exercerem atividades de combate ao coronavírus por mais 08 dias, podendo haver nova prorrogação por igual período.

Os participantes da audiência, que contou ainda com a presença de representantes da CDL e da Vigilância Sanitária Municipal, acataram a sugestão apresentada pelo Comandante da Polícia Militar da região, Capitão Hianderson Cleiton, de toque de recolher nas cidades. Em Jaguaquara, por exemplo, em novo decreto municipal, publicado pela gestão pública local, a circulação de pessoas nas vias está restrita das 20h às 06h.

O decreto também limita o acesso de pessoas a supermercados e exige o uso de máscaras por funcionários dos estabelecimentos que atuam na comercialização de produtos considerados essenciais a população, pois grande parte dos estabelecimentos continuará fechada com a determinação.

O prefeito de Jaguaquara, Giuliano Martinelli, disse ter recebido do governador Rui Costa a sugestão de que fossem fechados os estabelecimentos na cidade, depois da confirmação de que uma mulher, moradora do distrito Stela Dubois – Entroncamento de Jaguaquara, localidade margeada pela BR-116, testou positivo para a Covid-19.

Segundo o gestor, a paciente encontra-se em isolamento domiciliar e outras pessoas que mantiveram contato com a mulher, que não teve a idade revelada, passaram a apresentar sinais de que também teriam contraído o vírus, sendo coletado material e encaminhado para exame no Laboratório Central da Bahia.

O promotor de Justiça, Lúcio Meira Mendes, afirmou que o objetivo dos prefeitos era de flexibilizar o comércio, mas que o cenário mudou com o primeiro caso confirmado no território de identidade. ”De oito em oito dias, surgem cenários totalmente diferentes, motivo pelo qual nós não podemos antecipar determinadas medias. Era sabido que hoje estaríamos reunidos com o objetivo de maior flexibilização dos comércios que se encontram fechados, algo que já era planejado pelos prefeitos, mas surgiu um caso positivado no município, o que fez mudar completamente o cenário”, justificou o promotor, tendo ressaltado que a atuação do MP e Judiciário nesse momento é com recomendações.

A juíza Andrea Padilha Sodré Leal Palmarella também participou do encontro, destacando a importância do isolamento social, citando como exemplo para o estímulo a prevenção a curva ascendente no número de casos em Ipiaú, município do Médio Rio de Contas, que não está distante do Vale.

Fonte: Blog Marcos Frahm

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Seriedade e Profissionalismo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com