Justiça do Paraguai mantém Ronaldinho Gaúcho e Assis presos

Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, seguirão presos na Agrupación Especializada da Polícia Nacional do Paraguai, em Assunção, pelo uso de documentos falsos. A decisão foi dada pela juíza Clara Ruíz Díaz após audiência neste sábado (7), que começou pela manhã e durou mais de quatro horas.

Promotor da unidade especializada de delitos econômicos, Osmar Legal tinha pedido a prisão preventiva alegando “risco de fuga” dos irmãos e que “o Brasil não extradita seus cidadãos”. Já a defesa declarou que Assis tem um problema no coração e precisa de cuidados médicos, tentando transformar o caso em prisão domiciliar. Contudo, não apresentou exames ou atestados.

Durante a audiência, os advogados de defesa apresentaram um recurso que contestava a decisão de prisão, feita pelo juiz Mirko Valinotti. O pedido era contrário à sugestão inicial do Ministério Público, que não queria abrir processo formal contra os irmãos. A Procuradora-Geral do Estados, Sandra Quiñonez, determinou substituição dos promotores do caso.

Ronaldinho e Assis foram presos preventivamente na noite da última sexta-feira (6), a pedido do MP. A decisão foi de impedir que os dois deixassem o Paraguai, já que teriam comprado passagens de volta para o Brasil na madrugada de sábado (7). O ex-jogador e o empresário passaram a noite na prisão.

Fonte: Correio 24h

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Seriedade e Profissionalismo
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é anigif-mma-comunicado.gif
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com