Juazeirense entra para a história do futebol baiano e consegue acesso à Série C

“Uh, é cruel, o tal do Salatiel”. Antes do treino em Natal, quando o time descia do ônibus, a torcida da Juazeirense parecia prever o que estava por vir. Não só o atacante Salatiel, mas todo o “Carrossel do Sertão” não perdoou. Ao empatar em 1×1 com o América-RN, gol de Salatiel, na Arena das Dunas, a Juá entrou para a história como o primeiro clube da Bahia a conseguir um acesso à Série C do Campeonato Brasileiro.

A Série D foi disputada pela primeira vez em 2009 e, desde então, nunca um time baiano disputou a terceira divisão nacional. A Bahia, por sinal, é o único estado do Nordeste que ainda não teve representante no formato da Série C com 20 clubes. A última participação do estado foi em 2008, com Vitória da Conquista, Itabuna e Atlético de Alagoinhas, quando a terceira divisão era o último escalão do futebol nacional.

Depois de meter 3×0 no jogo de ida, em Juazeiro, o Cancão entrou em campo com o regulamento debaixo do braço e se deu bem. O América fez o que se esperava: pressionou a Juá do início ao fim. O meia Cascata, cérebro do time potiguar, armava as jogadas e também chegava sempre com perigo. Numa cobrança de falta, ele acertou o travessão de Tigre, que defendeu bem uma investida de Marcos Júnior e viu um chute de Robson passar raspando.

As melhores chances do América eram de fora da área. Até porque, do outro lado estava uma Juazeirense fria, bem postada, disposta a definir na primeira oportunidade que tivesse. Foi o que aconteceu aos 35 minutos. Juninho Tardelli roubou a bola no meio e tocou para Alex Sandro, o jogador mais técnico da Juazeirense. Ele entrou na área, deu um lindo drible no zagueiro e chutou de chapa para a defesa parcial do goleiro. Na sobra, Salatiel, cruel como sempre, dominou e meteu para dentro: 1×0.

Àquela altura, a equipe de Natal precisava fazer cinco gols para reverter os 4×0 no placar agregado. Aos 41 minutos, Cascata deu uma ponta de esperança de uma virada milagrosa. Ele avançou sozinho pelo meio, limpou para o lado direito e acertou um belo chute: 1×1.

O jogo não mudou muito no segundo tempo. O América continuava em cima, mas em momento algum a Juazeirense se desesperou.  Com 37 minutos, mais atordoado que o América só o árbitro Marcelo Aparecido de Souza, que deu dois cartões amarelos para o zagueiro Dão, do time da casa, e não o expulsou. Mas não teve problema. O jogo terminou mesmo 1×1 e o Cancão agora pode voar alto.

Além do acesso à Série C, o time baiano avançou para a semifinal da atual Série D. O Globo-RN também já se classificou para a terceira divisão nacional. Restam duas vagas, que serão definidas após os confrontos Atlético-AC x São José-RS, ainda neste domingo, e Operário-PR x Maranhão, na segunda-feira (14).

O adversário da Juazeirense nas semifinais só será conhecido após a conclusão das quartas de final porque os confrontos serão definidos pela classificação geral.


Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - O site que tem a cara da Bahia