Ibope: sem Lula, Alckmin e Bolsonaro empatam em São Paulo

O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) estão empatados tecnicamente em São Paulo, indica pesquisa Ibope divulgada na noite desta terça-feira pela TV Bandeirantes. Entre os paulistas, nos cenários sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Alckmin e Bolsonaro estão na frente, na casa dos 15% das intenções de voto.

O Ibope considerou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad como o candidato natural do PT na ausência de Lula, condenado em segunda instância e, em tese, inelegível pela Lei da Ficha Limpa. Na simulação com Haddad e o presidente Michel Temer como candidato do MDB, Bolsonaro tem 16% e Alckmin, 15%.

Se Temer sai e dá lugar ao ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles, ambos apareceriam com 15% das intenções de voto. Na possibilidade de o ex-presidente Lula conseguir disputar as eleições, ele fica na frente do tucano, que governou o estado de São Paulo nos últimos 7 anos, entre 2011 e 2018. Citado em duas simulações, Lula aparece entre 20 e 22% das intenções de voto em São Paulo para a Presidência

A pesquisa foi feita entre os dias 20 e 23 de abril, com 1008 pessoas em 59 municípios. A margem de erro estimada é de 3 pontos porcentuais para mais ou menos e o nível de confiança utilizado é de 95%. O número de registro no TSE é BR-00314/2018.

Veja abaixo os cenários pesquisados

Intenção de voto para a Presidência da República, em São Paulo, segundo o Ibope

Com Haddad (PT) e Michel Temer (MDB)

Jair Bolsonaro (PSL) – 15%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 15%
Marina Silva (Rede) – 11%
Joaquim Barbosa (PSB) – 9%
Ciro Gomes (PDT) – 4%
Fernando Haddad (PT) – 3%
Álvaro Dias (Podemos) – 2%
Michel Temer (MDB) – 2%
Aldo Rebelo (Solidariedade) – 1%
Manuela D’Ávila (PCdoB) – 1%
Rodrigo Maia (DEM) – 1%
Levy Fidélix (PRTB) – 1%

João Amoêdo (Novo), Guilherme Boulos (PSOL), Flávio Rocha (PRB), Fernando Collor (PTC) e Paulo Rabello de Castro (PSC) – não chegaram a 1%
Brancos e nulos – 26%
Não sabem/não responderam – 7%

Com Haddad (PT) e Meirelles (MDB)

Jair Bolsonaro (PSL) – 16%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 15%
Marina Silva (Rede) – 12%
Joaquim Barbosa (PSB) – 10%
Ciro Gomes (PDT) – 6%
Fernando Haddad (PT) – 3%
Álvaro Dias (Podemos) – 2%
Henrique Meirelles (MDB) – 1%
Aldo Rebelo (Solidariedade) – 1%
Flávio Rocha (PRB) – 1%
João Amoêdo (Novo) – 1%
Manuela D’Ávila (PCdoB) – 1%
Rodrigo Maia (DEM) – 1%
Levy Fidélix (PRTB) – 1%

Guilherme Boulos (PSOL), Fernando Collor (PTC) e Paulo Rabello de Castro (PSC) – não alcançaram 1%
Brancos e nulos – 26%
Não sabem/não responderam – 7%

Com Lula (PT) e Michel Temer (MDB)

Lula (PT) – 22%
Jair Bolsonaro (PSL) – 14%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 12%
Marina Silva (Rede) – 9%
Joaquim Barbosa (PSB) – 8%
Ciro Gomes (PDT) – 3%
Álvaro Dias (Podemos) – 2%
João Amoêdo (Novo) – 1%
Guilherme Boulos (PSOL) – 1%
Flávio Rocha (PRB) – 1%
Rodrigo Maia (DEM) – 1%
Manuela D’Ávila (PCdoB) – 1%
Michel Temer (MDB) – 1%

Aldo Rebelo (Solidariedade), Fernando Collor (PTC) e Levy Fidélix (PRTB) – não alcançaram 1%
Brancos e nulos – 19%
Não sabem/não responderam – 5%

Com Lula (PT) e Meirelles (MDB)

Lula (PT) – 20%
Jair Bolsonaro (PSL) – 14%
Geraldo Alckmin (PSDB) – 14%
Joaquim Barbosa (PSB) – 9%
Marina Silva (Rede) – 9%
Ciro Gomes (PDT) – 4%
Álvaro Dias (Podemos) – 2%
João Amoêdo (Novo) – 1%
Flávio Rocha (PRB) – 1%
Rodrigo Maia (DEM) – 1%
Manuela D’Ávila (PCdoB) – 1%
Fernando Collor (PTC) – 1%
Levy Fidélix (PRTB) – 1%

Aldo Rebelo (Solidariedade), Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB) e Paulo Rabello de Castro (PSC) – não alcançaram 1%
Brancos e nulos – 18%
Não sabem/não responderam – 4%

Fonte: Veja.com

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo