Funcionária revela que Tom Veiga era agredido por ex-mulher e tinha medo de morrer

Uma mulher que trabalhava na casa do ator Tom Veiga, intérprete do Louro José, no Mais Você, da TV Globo, revelou em depoimento à polícia que ele e a ex-mulher Cybelle Hermínio Costa viviam um relacionamento conturbado. Segundo o relato de Josenilde de Cássia Santos Silva, divulgado pelo colunista da Metrópoles, Leo Dias, o ator era agredido pela ex e tinha medo de morrer.

O depoimento de Josenilde foi dado em 4 de dezembro de 2020, no 15º Serviço Notarial da Barra da Tijuca. Tom foi achado morto em 1 de novembro do ano passado. De acordo com ela, o ator era uma pessoa “de grande confiança” e ela teria chegado a até confidenciar “assuntos de sua vida pessoal”. Já Cybelle, a funcionária descreveu como “muito ciumenta”.

Josenilde contou que havia presenciado um desentendimento entre o casal no dia 4 de setembro ao ano passado. Neste dia, ela foi embora da residência de Tom mais tarde, pois iria encontrar com um vizinho que havia prometido uma doação de cestas básicas. No dia 8 de setembro, quando retornou ao trabalho, ela contou que não encontrou o carro de Tom, e Cybelle teria revelado a agressão.

“Ao retornar para trabalhar na terça-feira, dia 8 de setembro de 2020, não encontrou o carro de seu patrão na porta de casa e estranhou. Ingressou na casa e encontrou Cybelle. Ao indagar Cybelle, perguntando sobre seu patrão como de costume, Cybelle disse: ‘Só esperei você sair. Dei muito nele. Dei até ele não aguentar mais”, diz um trecho do depoimento.

Ainda segundo ela, a confusão foi relatada posteriormente por Tom, que contou ter sido agredido e ameaçado com uma garrafa de vinho quebrada. Neste momento, o ator ficou com medo de morrer e fugiu de casa, vestido com um short e sem levar documentos.

Uma reportagem do jornal Extra desta terça revelou que 4 dias antes de morrer Tom entrou em contato com um amigo e o chamou para ir ao cartório servir de testemunha para que ele retirasse o nome da ex-mulher do testamento. Conforme o documento, 50% dos bens foram direcionados para Cybelle, e 12,5% para cada um dos quatro filhos.

Agora, cinco meses após a morte do ator, a família dele deve pedir a exumação do corpo para investigar uma suspeita de envenenamento.

Fonte: Bahia.ba

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Seriedade e Profissionalismo
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 7e26df6359ea453aa47dceae968e99b6-1.jpg
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com