Empresário Dal Barreto, de Amargosa, diz ser vítima de perseguição política e mantém pré-candidatura a Deputado

O pré-candidato a deputado estadual Adalberto Barreto (PCdoB), mais conhecido como Dal de Amargosa, negou qualquer possibilidade de envolvimento sobre a abertura do processo investigativo do Ministério Público Federal (MPF) contra as empresas da Rede de Postos Dal. Além disso, a pré-candidatura dele a deputado estadual está mantida.

A notícia casou estranheza pelo fato de ter sido veiculada num site político logo após o lançamento da pré-candidatura do empresário. Dal Barreto afirmou que está sendo vítima de perseguição política. “Outra surpresa é o por quê da vinculação da notícia, após o evento (lançamento da pré-candidatura) do último sábado (21/4)?”, questiona.

O empresário diz ainda que confia na Justiça e espera que tudo seja esclarecido. “Assim sendo, mesmo que tenha sido aberto procedimento investigativo, tenho certeza que o mesmo será brevemente arquivado, uma vez que jamais praticamos qualquer conduta ilegal”, garantiu.

Dal Barreto diz que está sendo ‘perseguido’ por adversários locais. “Provavelmente, caso seja verdadeira a investigação, trata-se de falsa denúncia daqueles que nunca produziram nada por noFFssa terra e que só fazem sugar”, pontuou.

Através de uma nota pública, o empresário prestou esclarecimentos sobre o processo investigativo do MPF, segue com suas funções empresariais ativas e como pré-candidato a deputado estadual.

Abaixo a íntegra da nota:

Fonte: BAcidades

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo