Dony De Nuccio pede demissão da Globo após receber dinheiro de banco, diz site

Foto: Reprodução/Instagram

O jornalista e âncora do Jornal Hoje Dony De Nuccio pediu demissão da TV Globo após se envolver em negociações com clientes de uma empresa de comunicação que ele abriu em 2017. Segundo o Notícias da TV, do Uol, nesta quinta-feira (1º) o apresentador enviou e-mail a Ali Kamel, diretor-geral de Jornalismo da Globo, reconhecendo que contrariou o código de conduta dos jornalistas da emissora e, por isso, decidiu apresentar sua carta de demissão. No texto (ver íntegra mais abaixo), ele também fala sobre sua trajetória na emissora, o impacto que as notícias recentes tiveram sobre ele e sua família e afirma que, se errou, “não foi com dolo”.

Kamel, também em e-mail (ver também abaixo) aceitou a decisão de De Nuccio “com pesar”. A saída do âncora depois de menos de dois anos na bancada do Jornal Hoje interrompe uma ascensão rápida do jornalista, que além do JH, já era apresentador substituto do Fantástico e do Jornal Nacional, para quem era cotado para assumir a vaga de William Bonner na bancada do principal telejornal do país.

R$ 60 milhões em três anos
A Prime Talk Produções e Assessoria, nome da produtora de Dony e Samy Dana, prestou ao Bradesco nos últimos dois anos serviços de “road show telepresencial”, treinamento telepresencial, elaboração e produção de cartilhas, desenvolvimento de apps e gravações de vídeos.

Na sexta-feira (26), Samy Dana já havia sido dispensado pela Globo. Ele era contratado desde janeiro de 2013, e assinava colunas em diversos veículos do grupo.

De Nuccio participou de alguns vídeos de veiculação interna, enaltecendo o portifólio da Bradesco Seguros ou entrevistando executivos do banco. 

Somente com o Bradesco, a Prime Talk faturou R$ 7.239.692, a maior parte no início deste ano. O contrato com o banco geraria uma receita de R$ 60.436.800 em três anos.

Antes, Dony havia negado que participava diretamente das discussões de valores. “Procurei vasculhar o histórico de dois anos de emails enviados por mim enquanto cumpria função na empresa. De fato, na esmagadora maioria das vezes, eu não tratava de valores com contratantes. Mas, em algumas circunstâncias pontuais, e das quais eu sinceramente não me recordava, há sim menção a cifras e projetos”, discursa De Nuccio no e-mail enviado a Kamel, e obtido pelo jornalista Daniel Castro.

Pressionado pela reportagem e advertido pela emissora, Dony decidiu apresentar sua carta de demissão. Na mensagem de despedida, alega ser alvo e vítima.

“Essa contínua campanha para me destruir e sangrar a qualquer custo não pode prosperar. Não faz bem nem a mim, nem à minha família e nem à emissora. Não é justo com nenhum de nós”, alegou Dony.

Quebra do Código de Ética e advertência
A demissão ocorre após o Notícias da TV revelar que Dony faturou R$ 7 milhões escondido da Globo em uma negociação com o banco Bradesco.

Esse dinheiro é proveniente de um contrato com a Bradesco Seguro para aparecer em vídeos usados no treinamento de funcionários e eventos para cliente. Isso viola o Código de Ética e Conduta do Grupo Globo e o apresentador recebeu uma advertência da emissora. 

De acordo com o site, que assistiu alguns dos vídeos, Dony aparece e fala em “nossos” ao se referir aos clientes do banco.

“Pois é, mais uma vez a Bradesco Vida e Previdência sai na frente e lança um novo plano de Previdência Privada que traz muito mais facilidade para nossos clientes”, diz parte do texto.

A Globo tem um capítulo no seu Código de Ética que fala sobre conflito de interesses, deixando claro que isos não é permitido para trabalhadores na sua área de jornalismo. “É vedado a qualquer Integrante usar a visibilidade ou o prestígio do Grupo Globo, assim como seu cargo ou função para influenciar alguém ou obter vantagem pessoal, seja patrimonial ou de outra natureza”, diz o Código.

Dony entrou em contato com o banco e pediu para que parasse de usar o material em qualquer plataforma, depois que o conflito ficou evidente. 

A Globo confirmou em nota que o apresentador não havia informado sobre o contrato com o banco e foi advertido por isso. Segundo a emissora, Dony advertiu o banco para que o vídeo não fosse veiculado de maneira nenhuma para clientes, o que foi cumprido, e que para ele não se tratava de publicidade por ser voltado para um público interno.

A emissora já havia dito que considerava o caso como encerrado por conta das atitudes tomadas por Dony, de remover os vídeos das plataformas usadas pelo Bradesco. Além disso, informou que ele doaria o cachê recebido para caridade. No entanto, afirmava que alertou o apresentador “para o fato de que seu entendimento sobre a possibilidade de fazer esse tipo de produção está errado”.

Fonte: Correio 24h

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com