Direção do Hospital de Amargosa emite nota de esclarecimento sobre a morte do bebê

Após a repercussão da morte de um bebê (leia) durante um parto no Hospital Municipal de Amargosa nesta quinta-feira (03), a direção da unidade hospitalar emitiu uma nota de esclarecimento sobre o ocorrido.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

 O Hospital Municipal de Amargosa vem, através deste, esclarecer sobre o óbito do RN que ocorreu, dia 03 de maio de 2018, na unidade hospitalar. Informamos, desde já, que todos os procedimentos necessários foram realizados para que esse bebê nascesse com vida e que continuaremos apurando com mais detalhes os fatos para que tudo fique devidamente esclarecido. Lembramos que o prontuário de atendimento da paciente encontra-se no Hospital, com todos os dados detalhadamente atualizados por dia e horário e que, por ser menor de idade, todo o atendimento prestado foi realizado com a presença dos pais da menor.

No dia 02 de maio, a gestante L. S. A, 16 anos de idade, com 38 semanas e 06 dias de gestação buscou atendimento médico ás 07:50 da manhã, acompanhada da responsável, onde foi realizada ficha de pronto atendimento com queixa de dor abdominal e dor ao urinar, quadro sugestivo de infecção urinária. No momento, haviam dois médicos plantonistas na unidade hospitalar. Imediatamente, a paciente foi atendida pelo médico plantonista que solicitou exame de urgência: EAS (sumário de Urina), prescrevendo medicação para alívio da dor.

A Paciente seguiu para a ala obstétrica da unidade e foi recebida pela enfermeira obstetra, que prosseguiu com o atendimento, administrando a medicação e realizando a avaliação obstétrica: Exame físico, aferição de pressão, ausculta fetal, batimentos cardíacos normais, toque vaginal, sem perda de líquido. Em seguida, sempre acompanhada pela responsável, foi encaminhada para conhecer a sala de parto, esclarecendo todas as dúvidas quanto ao serviço e ficando na observação. No começo da tarde, foi realizada uma nova avaliação com exame de toque vaginal, evidenciando 01 polpa digital de dilação e sem perdas. Mais tarde, a Paciente foi reavaliada pelo médico plantonista, que verificou o resultado dos exames e traçou as condutas, ficando posteriormente assistida todo tempo pela enfermeira obstetra.

Na manhã do dia seguinte, 03/05/18, o médico examinou a paciente, e a solicitou a transferência para a Maternidade Luís Argolo, sendo colocada em tela de regulação, e sendo acompanhada a todo momento por uma enfermeira obstétrica.

O trabalho de parto começou a avançar e em uma nova consulta a enfermeira avaliou a gestante com 3/4 cm de dilatação, sem perdas. BCF 141 bpm, movimentos fetais presentes, dinâmica uterina presente. A mesma e seus responsáveis foram orientados que ela estava em trabalho de parto.

Ainda aguardando a regulação, e o trabalho de parto evoluindo rapidamente, a Paciente foi orientada a realização de exercícios para alívio da dor, porém a gestante se mostrou sem colaboração. A Gestante foi encaminhada para sala de parto, com dilatação de 09 cm, movimentos fetais e BCF presentes e, diante de toda dificuldade, sem colaboração da gestante (presenciada pelos responsáveis), o parto ocorreu de forma simples, natural, mesmo após um trabalho de parto prolongado.

O RN nasceu às 19:40, sem reflexos, sem respirar, com líquido amniótico com presença de mecônio. Acomodado imediatamente em berço aquecido e entubado, foi iniciado ressuscitação cárdio pulmonar – RCP pelo médico. Foi aspirado vias aéreas, com retorno grande de mecônio, inicio de ventilação manual por Ambú, mas sem sucesso, realizou mais uma vez a RCP por 30 minutos, mais uma vez sem sucesso. Às 20:10 horas foi constatado óbito, apresentando cianose central e periférica não evidenciando normalidade. A equipe de Assistência Social comunicou a família todo o ocorrido.

O Hospital Municipal reforça que todos os procedimentos obrigatórios e necessários para que fosse realizado o parto e para que o RN sobrevivesse foram cumpridos, reiterando o comprometimento de sua equipe em trazer um atendimento de excelência para a população de Amargosa. Estamos solícitos com a dor da família e nos colocamos a inteira disposição para prestar total apoio a mãe e a todos os familiares.

 

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo