Coordenadora do CAPS é presa por desviar R$100 mil de idosos com problemas mentais

A coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial (Capas) do Jardim Petrópolis, em Goiânia, foi presa preventivamente na manhã desta terça-feira (30). Renisa Cavalcante Faleiros (27) é investigada por apropriação de rendimentos de idosos que ficam sob a sua tutela na unidade. Ao todo, ela teria gasto cerca de R$ 100 mil com cosméticos, produtos de grife e jantares em restaurantes renomados.

Renisa nega participação nos crimes, mas admitiu à polícia ter cartões e senhas dos idosos. De acordo com a investigadora Alyne Barça, da Delegacia do Idoso (Deai), é normal que gestores possuam cartões e dados bancários. “No entanto, ao invés de gerir as despesas deles, com mantimentos e fraldas, ela abusavas da confiança inerente ao próprio cargo, gastando o dinheiro deles com produtos de uso pessoal”.

Além de gastar o dinheiro em benefício próprio, Renisa teria ainda realizado empréstimos bancários em nome dos idosos. “Ela responde por peculato e exploração financeira, de acordo com o artigo 102 do Estatuto do Idoso. De uma das vítimas, ela chegou a gastar economias de uma vida inteira, calculadas em mais de R$ 20 mil”, revela Alyne.

Conforme lembra a investigadora, o primeiro crime foi registrado em meados de 2016, quando a primeira denúncia foi recebida pela delegacia. “Desde então estamos acompanhando. O inquérito está robusto e, após a visita da delegada ao Caps para colher depoimentos dos idosos ainda lúcidos, optamos por fazer a representação pedindo a prisão preventiva dela”.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS) esclarece que atualmente Renisa não é coordenadora de nenhum do Centros de Atenção Psicossocial (Caps) da Prefeitura da capital. Ela ocupou o cargo em gestões passadas.

 

Fonte: Mais Goiás

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo