Barris de petróleo da Shell aparecem em praias, mas marca nega relação com vazamento

Foto: divulgação/Adema

Alguns barris da marca Shell começaram a aparecer nas praias de Sergipe, um dos estados mais atingidos pela mancha de petróleo cru que tem poluído o litoral do Nordeste. Uma análise feita na sexta-feira (11/10) pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) concluiu que o óleo que estava dentro dos tambores encontrados é o mesmo da mancha.

Segundo a Administração Estadual do Meio Ambiente de Sergipe (Adema/SE), os primeiros barris foram encontrados no final de setembro.  Com o resultado do estudo, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) cobrou explicações a Shell.

Em nota, a empresa  informou que conteúdo original dos tambores não é o mesmo petróleo cru encontrado nas praias. “Trata-se de embalagens de lubrificante para embarcações, de um lote não produzido no Brasil. Vale ressaltar que o próprio adesivo em um dos tambores encontrados em Sergipe traz a data de 17/02/2019 […] e que a mancha de óleo cru que está atingindo o litoral começou a impactar a costa em setembro.  Isso aponta para uma possível reutilização da embalagem em questão –  reutilização esta que não foi feita pela Shell”.

A companhia informou ainda que não transporta óleo cru acondicionado em tambores em rotas transatlânticas. O Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, comentou a recente descoberta. “Óleo venezuelano, em barril de lubrificante reutilizado, com navio “fantasma” em Bangladesh sem GPS … Deve ter caroço nesse angu ai…”, disse.

Fonte: Aratu On

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com