Bahia pode perder pontos na Série A por contratações irregulares; clube se defende

(Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

O Bahia está em meio a um impasse sobre uma possível perda de pontos na Série A do Brasileirão por contratação acima do limite de jogadores permitidos pela legislação da CBF. A informação foi divulgada pelo jornalista Andrei Kampff, colunista do portal UOL. Ao todo, foram contratados seis jogadores após o início da competição: Juninho e Guerra, do Palmeiras, Marllon e Lucca, do Corinthians, Ronaldo, ex-Flamengo, e Wanderson, que veio do Athletico-PR. Caso o clube seja punido, pode perder até quatro pontos na Série A.

“Eu entendo que esse clube deve ser denunciado com base no art. 214 em todos os jogos em que o último desses seis jogadores contratados esteve na súmula. Se todos pertenciam a clubes da Série A, em tese a CBF não deveria aceitar o registro. E, sem o registro, o jogador não teria condições de jogo. Se houve registro irregular e o atleta jogou, o clube pode ser denunciado com base no artigo 214 do CBJD, e a CBF, por descumprir o regulamento e registrar o atleta, pode ser denunciada com base no art. 191”, diz o especialista em direito esportivo Vinícius Loureiro, que foi ouvido pela reportagem.

Segundo o procurador-geral do STJD, Felipe Bevilacqua, se a denúncia chegar até ele, vai analisar o caso. “Preciso receber isso oficialmente, fundamentado e por alguém interessado”, disse.

Em nota enviada à reportagem, o Bahia negou as irregularidades e disse ter agido conforme a lei. De acordo com o tricolor, a situação não atinge o atacante Lucca e o zagueiro Wanderson por conta da dupla estar atuando no exterior e sem vínculo direto com seus clubes do Brasil.

“Não faziam parte da competição, não foram inscritos e nem tiveram condição de jogo nesta temporada por Corinthians ou Athletico, seus clubes de origem até irem jogar no Catar e no Japão. Desta forma, as reativações de seus contratos no Brasil antes do acerto com o Bahia se deram meramente para cumprimento das normas de transferências internacionais, não estando eles – em tempo algum – aptos a jogar por outro clube no Campeonato Brasileiro 2019, senão pelo próprio Bahia. A inscrição dos atletas obedeceu às normas previstas pela competição, havendo inclusive referência de diversos casos equivalentes validados pela própria Confederação Brasileira de Futebol, sem eventuais irregularidades”, escreveu o Bahia em nota.

Fonte: Metro1

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com