Amargosa : Colégio Santa Bernadete retorna aos Jogos Estudantis com participação expressiva

O Colégio Estadual Santa Bernadete (CESB) retorna aos Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP) com participação expressiva. A comitiva contou com a Fanfarra da escola (FANESB) abrindo o desfile das delegações, percorrendo as principais ruas da cidade de Amargosa. Momento este, ímpar nos jogos, pois trata-se da festa/confraternização do esporte como um ato educativo. 

 Além disso, participaram as equipes do Atletismo com a modalidade de corrida dos 100m (de 12 a 14 anos), onde os alunos/atletas ganharam a medalha de ouro. No Handebol as duas equipes (masculina e feminina de 15 a 17 anos) conseguiram o feito de ficar com as medalhas de prata de um total de 18 equipes inscritas, somando as duas modalidades. No Futsal à equipe conseguiu o terceiro lugar ( categorias de 12 a 14 e 15 a 17 anos). 

No entanto, para além dos resultados torna-se importante destacar os principais valores que regem o esporte: como o fair play, a construção de amizades, a cooperação, o sentimento de pertencimento e os erros e acertos que trazem novos aprendizados, tanto para os alunos/atletas quanto para os profissionais envolvidos. 

Nesse sentido, foi montado uma operação envolvendo a Direção, os professores de Educação Física, os professores de apoio e os funcionários, afim de trazer conforto aos alunos e um acompanhamento durante todo o processo. 

Vê-los felizes, compartilhando a vida, sentindo-se motivados a darem o seu melhor fazem dos Jogos Estudantis uma ação prioritária do poder público ao possibilitar a transformação/formação de educandos. Por isso o esporte é muito mais do que um jogo. Nesse processo, todos (as) aprendem: aprende a cozinheira que precisará modificar sua receita devido a variação na quantidade de alunos atendidos. Aprende o porteiro que modificará sua dinâmica de recepção, pois não são apenas os estudantes do seu cotidiano, mas de outras cidades. Aprende os árbitros que precisam se adaptar a outra lógica, pautada em outros valores que não a do esporte de rendimento, além disso, precisa ao arbitrar instruir/orientar. Aprendem professores, pois compartilham experiências, ideias e “pensam” o jogo, organizando estratégias para obter resultados satisfatórios que não se resumem apenas ao título. Além disso, o professor repensa suas práticas e seus erros enquanto ser humano inacabado, pede desculpas pelos exageros cometidos e reconhece a necessidade de sempre aprender. Aprendem os alunos na interação com outros times, com as torcidas, com as vitórias e derrotas. Não seria o esporte a própria imitação da vida? Finalizo afirmando que esse processo é uma aula, é conteúdo, é conhecimento compartilhado, escolas não perdem dias letivos ao se dedicarem aos Jogos Estudantis, muito pelo contrário, ganham novas possibilidades de ensinar para além das paredes e contribuem na formação de discentes pensantes, reflexivos e ativos na sociedade. 

Enquanto equipe escolar do CESB, parabenizamos a todos os envolvidos nessa ação, desde o Núcleo Territorial de Educação (NTE 09), ao executivo municipal (Prefeitura e Diretoria de Esportes) aos árbitros e pessoal do apoio, estendendo principalmente aos alunos/atletas pelo comportamento exemplar, e elevação/reconhecimento da instituição CESB. 

Veja o vídeo:

Redação: Alex Rabaioli – Profº de Ed. Física do CESB

Compartilhe

Copyright © Recôncavo Notícias - Jornalismo com Profissionalismo
Site Protection is enabled by using WP Site Protector from Exattosoft.com